Memorial do Holocausto

 

Com uma exposição de longa duração, exposições temporárias, loja, café, espaço multiuso para atividades educativas e auditório, o Memorial do Holocausto está sendo construído num terreno cedido pela Prefeitura do Rio de Janeiro no Morro do Pasmado, no bairro de Botafogo. Realizado pela Associação Memorial do Holocausto e com implantação do Instituto de Desenvolvimento e Gestão (IDG), o equipamento pretende ser um lugar para preservar, estudar e disseminar as histórias e o legado educativo do Holocausto.

 

O Memorial do Holocausto Rio pretende focar nas histórias das vítimas, em suas vidas no antes, durante e depois. O objetivo do espaço será proporcionar reflexão sobre a importância dos Direitos Humanos, da democracia, da justiça, da tolerância, da equidade, do respeito à diversidade e ao pluralismo como valores e princípios éticos fundamentais do ser humano. Para os realizadores, há um entendimento de que as instituições e valores democráticos não são mantidos automaticamente, precisam ser cultivados e protegidos. O Memorial também terá esse papel de levar à compreensão das raízes e ramificações dos preconceitos, do racismo e da construção de estereótipos para conseguir identificá-los e combatê-los. O museu tem um papel formativo nesse processo.

 

Importante ressaltar que o museu não terá uma mostra sobre a história do nazismo e sim um recorte com o olhar naqueles que sofreram seus atos e consequências. O foco é na vida e não na morte. Conceitos historiográficos serão abordados a partir de narrativas pessoais, utilizando-se dos núcleos "indivíduo" e "família". Além disso, o Memorial pretende mostrar que não apenas os judeus foram vítimas do Holocausto, mas também outras minorias, como negros, ciganos, Roma Sinti, pessoas com deficiência física e mental, pessoas LGBTQI+, testemunhas de Jeová, maçons.

 

As principais áreas da exposição de longa duração do museu serão Celebração da Vida; A Vida Antes do Holocausto; A Vida Durante o Holocausto; A Vida Depois do Holocausto. O equipamento terá uma instalação artística, contemporânea, sobre Direitos Humanos, em sua varanda e, na saída, haverá a Alameda dos 18 Princípios.

 

O IDG será responsável pelo desenvolvimento da linha curatorial e pelo desenvolvimento e implantação da museografia, expografia, programa educativo, acessibilidade e comunicação, além do plano de gestão e plano museológico. O projeto marca uma nova fase na trajetória do instituto, desde que passamos a criar exposições temporárias, programas educativos e de acessibilidade. O IDG também presta consultorias para a concepção, modelagem, formatação e gestão de implementação de projetos, desenvolvendo o escopo, fazendo a captação de recursos, o enquadramento nas leis de incentivo, quando é o caso, e gerindo sua implementação.

 

Idealizado pelo deputado Gerson Bergher (in memorian), o Memorial terá a Multiplan como patrocinador Máster e o patrocínio da Cyrela e do Banco Safra.