Fundo da Mata Atlântica

Fundo da Mata Atlântica

Com a mesma experiência de gestão implementada nos centros culturais públicos sob sua responsabilidade, o IDG – Instituto de Desenvolvimento e Gestão está capacitado a operar projetos socioambientais como parceiro estratégico tanto do setor privado quanto do poder público, nas suas diferentes instâncias – Municipais, Estaduais ou Federal – e a sociedade civil. 

A partir da Cooperação Técnica firmada com a Secretaria de Estado do Ambiente – SEA, o IDG assumiu a gestão operacional dos projetos advindos do Mecanismo de Conservação da Biodiversidade do Estado do Rio de Janeiro, denominado Fundo da Mata Atlântica – FMA, tendo a responsabilidade de estruturar e administrar os recursos depositados no Fundo, que é um mecanismo pioneiro e eficiente de gestão financeira e operacional que permite execução ágil, transparente e planejada de projetos que contribuem com a preservação da fauna, da
flora e dos ecossistemas nativos além de viabilizar a execução de projetos que oferecem oportunidades de lazer, contemplação e educação ambiental nos locais protegidos.

O Fundo otimiza a aplicação dos recursos da Compensação Ambiental estadual e de outras verbas não orçamentárias como: Termos de Ajustamento de Conduta – TAC,  Obrigações de restauração florestal, Doações Nacionais e Internacionais e outras fontes.

FUNDO DA MATA ATLÂNTICA (FMA)

O Fundo da Mata Atlântica (FMA) é um mecanismo pioneiro e eficiente de gestão financeira e operacional que permite execução ágil, transparente e planejada de projetos voltados à Conservação da Biodiversidade do Estado do Rio de Janeiro. O fundo visa otimizar a aplicação dos recursos da Compensação Ambiental estadual e de outras verbas não orçamentárias como: Termos de Ajustamento de Conduta – TAC,  Obrigações de restauração florestal, Doações Nacionais e Internacionais e outras fontes.