Museu do Amanhã

Museu do Amanhã representa uma nova geração de Museus de ciências no mundo. Um ambiente de ideias, explorações e perguntas sobre a época de grandes mudanças em que vivemos e os diferentes caminhos que se abrem para o futuro. O Amanhã não é uma data no calendário, não é um lugar aonde vamos chegar. É uma construção da qual participamos todos, como pessoas, cidadãos, membros da espécie humana. 

O Museu do Amanhã oferece uma narrativa sobre como poderemos viver e moldar os próximos 50 anos. Uma jornada rumo a futuros possíveis, a partir de grandes perguntas que a Humanidade sempre se fez. De onde viemos? Quem somos? Onde estamos? Para onde vamos? Como queremos ir?

Orientado pelos valores éticos da Sustentabilidade e da Convivência, essenciais para a nossa civilização, o Museu busca também promover a inovação, divulgar os avanços da ciência e publicar os sinais vitais do planeta. Um Museu para ampliar nosso conhecimento e transformar nosso modo de pensar e agir.

O Instituto de Desenvolvimento de Gestão (IDG) é responsável pela gestão do Museu desde fevereiro de 2015, portanto antes de sua abertura, tendo sido inaugurado em dezembro de 2015.

Em 2 anos de operação, o Museu atingiu a marca de 2,5 milhões de visitante, um número extraordinário para instalações culturais no País. O novo ícone cultural e turístico do país continua entre os locais mais fotografados do Brasil, segundo o Instagram, e seguirá instigando interesse ao longo de 2018 com uma nova atração idealizada para ampliar a experiência do visitante com recursos de Inteligência Artificial aplicados de forma inédita no mundo. Além de se consagrar como uma das principais atrações turísticas do Brasil, o Museu do Amanhã passou a ser considerado um local democrático, de acesso a públicos com perfis diversos, uma referência de inclusão social

O Museu do Amanhã conquistou notoriedade global ao longo desses dois anos de operação com mais de dez reconhecimentos internacionais – entre premiações, menções honrosas e homenagens de organizações do setor, conferências e seminários especializados nos mais variados países. O “Oscar dos Museus”, prêmio britânico Leading Culture Destinations Awards, elegeu a instituição carioca como o “Melhor Novo Museu do Ano”; e o Amanhã ainda subiu ao pódio com uma medalha de ouro e duas de bronze no International Design & Communication Awards (IDCA), no Canadá. Além disso, o Museu do Amanhã foi o primeiro do Brasil a receber o selo Ouro da certificação internacional LEED (Leadership in Energy and Environmental Design), no segundo maior nível de classificação. A certificação é resultado da eficiência energética e de processos empregados na construção e foi entregue no segundo semestre pelo Green Building Council, principal instituição americana que chancela edificações verdes. Foi vencedor do prêmio MIPIM Awards 2017, na categoria “Construção Verde Mais Inovadora” e homenageado no evento do BrazilFoundation por sua gestão e implementação de programas de acessibilidade e diversidade – como o Trans+Respeito.

Ao todo, firmamos 21 parcerias internacionais, instituições como Google Cultural Institute; Science Museum, DutchCulture, Shenzhen Museum, entre outros.

O Museu do Amanhã é uma iniciativa da Prefeitura do Rio, concebido e realizado em conjunto com a Fundação Roberto Marinho, instituição ligada ao Grupo Globo, tendo o Banco Santander como Patrocinador Master e a Shell como mantenedora. Conta ainda com a Engie, IBM e IRB Brasil Resseguros como Patrocinadores, Grupo Globo como parceiro estratégico e o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Ambiente, e do Governo Federal, por intermédio da Financiadora de Estudos e Projetos (Finep) e da Lei Federal de Incentivo à Cultura. A instituição faz parte da rede de museus da Secretaria Municipal de Cultura.